Tapetes – Pra deitar, rolar e decorar!

Tapetes – Pra deitar, rolar e decorar!

Não importa o tamanho do ambiente, o tapete é uma peça que com toda certeza vai dar mais charme, elegância e aconchego a ele.

Mas como tantas variedades de tapetes, como escolher aquele que seja o mais adequado?

Os tapetes servem tanto para delimitar diferentes ambientes como melhorar o conforto acústico, principalmente os de maior espessura. O importante é que ele seja proporcional ao ambiente em que vai ficar.

Quanto aos materiais encontrados no mercado podem ser tanto de fibras naturais quanto fibras sintéticas.

: A lã é o material mais usado na fabricação de tapetes e a principal matéria-prima dos tapetes de pêlo de alta qualidade. É bastante resistente, é a qualidade da lã que determina a resistência dos tapetes a desgaste e danos. Os tapetes de lã tem maior durabilidade que os sintéticos e naturalmente resistem à formação de ácaros, que podem provocar alergias.

Algodão: As tapeçarias usam o algodão e a lã na fabricação de muitos tapetes. Os tapetes de lã com algodão são macios e normalmente tem um valor menor que os tapetes feitos somente com as fibras de lã. Porém, o algodão tende a se desgastar mais rapidamente do que a lã.

Sisal: Feito a partir da fibra da planta Agave sisalana é um tapete extremamente sensível à umidade, pois mancha com facilidade em contato com líquidos, porém, é ótimo para quem sofre com alergias, pois, basta ser aspirado para rapidamente ficar livre do pó.  É um tapete com um bom custo-benefício.

Couro: O couro sempre foi muito utilizado nos tapetes desde os tempos antigos e reapareceu na decoração dos ambientes contemporâneos. Com textura macia e aconchegante, o material permite diversos usos e acabamentos, pode ser encontrado no modelo formado por quadrados costurados ou no formato original do corpo do animal. Necessitam de lavagem e secagem com produtos especiais.

Polipropileno: fibra sintética resistente às manchas e fácil de limpar.

Nylon:  Embora seja sintética, a fibra de nylon é a melhor, pois é resistente ao trânsito, aos insetos, à umidade e quase a qualquer tipo de manchas, além de ser muito fácil de limpar.

As cores neutras são ideais para ambientes pequenos, pois proporcionam uma impressão de amplitude, diferente das cores escuras como os azuis e verdes escuros, preto, marrom e cinza grafite.

Os tapetes de lã são indicados para estilos mais casuais. Os tapetes persas ficam melhores em ambientes mais formais e elegantes.

A forma de fabricação dos tapetes dá origem a diferentes acabamentos:

Buclê (ou Boucle): É um tapete de aspecto compacto, tecido com grossos fios de lã ou algodão, que formam anéis com os fios da própria trama, formando um pêlo largo enrolado, adequado para todos os tipos de ambientes, principalmente, os de mais modernos. É produzido na proporção de 80% lã e 20% algodão. São peças muito confortáveis.

Alto Trâfego: São utilizados em escritórios e ambientes comerciais. São tapetes de fibras de nylon que formam pêlos curtos e fáceis de limpar. É o melhor modelo para quem tem bichos de estimação em casa.

Pêlo Cortado: Similar ao buclê, mas com os anéis da trama cortados. É muito elegante e confortável.

Patchwork: Geralmente de couro, são ideais para casas mais rústicas ou ambientes que misturam estilos. Podem ser colocados embaixo de um sofá ou da mesa de centro.

Tapetes com Relevo: São tapetes confeccionados apenas com desenhos formados pelas diferenças de altura do pelo geralmente em uma única cor de fios.

Antes de comprar o tapete verifique como ela fica no ambiente, nas salas de jantar o ideal é que ele tenha tamanho suficiente para acomodar a cadeira com uma pessoa sentada com sobra pois sem essa folga a cadeira se enrosca com o tapete.

FONTE: DICA DA ARQUITETA | Elyzia Rodrigues

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

× Como podemos ajudar você?